sexta-feira, 14 de maio de 2010

Carta a um defunto

Eu queria que você visse como eu estou agora. Ando com crises ainda mas estou melhor do que antes, bem melhor do que naquele tempo em que você podia me ver. Não pense que a culpa por eu estar desse jeito é sua porque não é. Jamais será. Ainda estou com aquelas coisinhas que você odiava e que até hoje não sei ao certo o que eram. Ando cheia de saudades de você. Por mais que eu não o visse, eu poderia ao menos sentir um pouco de você em mim. É difícil assumir, mas eu sinto sua falta. Sim, é isso mesmo que você leu. Sinto falta da sua presença aqui em casa. Eu não acredito que isso tá acontecendo, mas eu estou chorando e agora sim é por sua causa. Isso em hipótese alguma poderia acontecer, mas já que aconteceu tenho que encarar de frente, encarar como tenho tentado fazer até agora, encarar como uma garota forte. Eu tento, mas juro que não consigo. Não consigo conter minhas lágrimas de desespero. Não consigo controlar o vazio que faz questão de crescer dia após dia aqui, dentro de mim. Eu acho que apesar de tudo nós criamos laços, vínculos ou como queira chamar. Me diz, por que você teve que ir assim sem nem ao menos me avisar ou deixar rastros? Mas eu tenho que seguir a minha vida, com ou sem você por perto. Obrigada pelo amor, pela sua companhia e talvez compaixão. Não esquece disso nunca, esteja onde você estiver eu sempre amarei você. 

Cynthia C.

2 comentários:

arthur disse...

Essa menina tem futuro viu hhuuhuhuhuhuhuh te amo mocinha. ;)

Italo disse...

eu ja disse que nao seei oq fala ;@@
só seei que vc escreevi cooisas bonitaas *-*
ee que eu sei que voce me ama u.u

Postar um comentário