sexta-feira, 16 de abril de 2010

Perdi o jogo

A gente tem que conviver com aquilo que mais tememos. O que eu mais temo hoje é te perder, você sabe disso. O que sinto por você é mais forte que eu. Se eu soubesse, se eu pudesse imaginar porque eu gosto de você seria tão mais simples, mas fácil de resolver. Tenho que saber deixar o que ficou pra trás, cuidar do que vem a seguir, olhar pra frente. Se quer tanto saber, você me faz uma falta danada. Te procuro sempre em todos os lugares, sonho que você estará um dia comigo, mas você nunca estará. Realmente isso precisa ser assim tão difícil, tão duro? Despedidas sempre foram meu ponto fraco. Me desmancho, não quero deixar ir, mas no final tudo se vai. As saudades me atordoam, inundam meus olhos de lágrimas. Saudades do que se foi, do que um dia nos marcou fortemente. Pensaria agora em você como minha principal fonte de paz, mas como se o que vs me traz é sofrimento, infelicidade? Você não pode trazer paz ao meu coração, pelo menos não nesse momento. Você sabe que eu não sei jogar e o seu jogo é muito perigoso pra mim. Tudo que posso dizer agora é que eu jamais quis te perder, jamais quis que você fosse assim. Eu queria assim como uma estrela, poder iluminar a sua casa. Ser como um alguém especial pra você, que você diria ‘eu te amo’. Queria ser a sua garota, aquela que está em todos os momentos com você, nem que seja dentro do teu coração. Sinto tanto a tua falta. Você nem sabe o quanto. Talvez jamais irá saber. Eu te amo, mas te perdi com medo de te perder.


           Cynthia Câmara

1 comentários:

celi disse...

me enquadro perfeitamente nessa historia! muito linda essa carta! eu ja te admirava, agora vc tem ms uma fã! bjs! vc é muito linda um amor!

Postar um comentário